> Depressão
     > Pânico
     > Ansiedade
     > Bipolaridade
     > Álcool e Drogas
     > Esquizofrenia
     > Bulimia e Anorexia
     > TDAH
     > T.O.C.
     > Outros
     > Psiquiatria e Sociedade
     > Filosofia e saúde mental
     > Outros
      Outros
      Dissociação
      Dúvidas
      noticia
      Planos
      
Dezembro 2017
Novembro 2017
Outubro 2017
Setembro 2017
Agosto 2017
Julho 2017
Junho 2017
Maio 2017
Abril 2017
Março 2017
Fevereiro 2017
Janeiro 2017
   
07/10/2008
Diagnóstico do Transtorno Afetivo Bipolar
O diagnóstico do TAB é feito principalmente pela presença de episódios maníacos ou hipo-maníacos. O que isso quer dizer? Se a pessoa tem apenas depressão, ela recebe diagnóstico apenas de depressão. Entretanto, se além da depressão apresentar episódios maníacos/hipomaníacos, ou se apresentar apenas episódios maníacos/hipomaníacos por si só, deverá ser diagnosticada como bipolar, ou tendo TAB.

Vamos aos critérios para um episódio maníaco:

Período distinto de humor expansivo, eufórico, de pelo menos 1 semana, onde se observa pelo menos 3 dos seguintes sinais/sintomas:

1. grandiosidade/auto-estima muito elevada
2. necessidade diminuída por sono
3. muito mais falante que o habitual
4. “os pensamentos/as idéias estão correndo”
5. distração aumentada
6. agitação, inquietação
7. envolvimento excessivo com atividades agradáveis com grande risco de conseqüências dolorosas (gastos excessivos, procura inconseqüente por sexo, etc.)

Tais alterações são geralmente notadas por terceiros que conseguem reconhecer uma visível alteração do comportamento da pessoa.

Quando essas alterações são suficientemente graves para comprometer o funcionamento social do indivíduo (trabalho, amigos, família) pode-se falar em um episódio maníaco. Quando não há um grande comprometimento, apesar de os critérios acima se fazerem presentes, falamos em episódio hipomaníaco.
 
Um porém…
É importante notar que alterações de humor são normais em todo ser humano, aliás, ter um humor estável demais pode às vezes sugerir algum distúrbio! O que se destaca em tais critérios é a grande intensidade com que tais alterações ocorrem e a duração de tais episódios, geralmente de alguns dias.

Outros diagnósticos que diferem do TAB com relação à intensidade: existe um distúrbio mais brando, também cíclico, que é a ciclotimia. Na ciclotimia os episódios de humor acontecem, há a ciclagem entre fases de humor, mas as fases de humor são mais brandas, mais leves. A ciclagem também é mais constante.

Outros diagnósticos que diferem do TAB com relação à duração: quando as variações de humor são intensas mas muito fugazes, breves, rápidas, pode-se confundir o TAB com alterações na formação da personalidade, como é o caso da personalidade emocionalmente instável, o transtorno de personalidade borderline. Nesta entidade há uma série de outros comemorativos que possibilitam a diferenciação dela com o TAB.

Ainda com respeito à duração das fases de alteração de humor, alguns pregam também a existência dos cicladores rápidos. Pesquisadores defendem a hipótese de que hajam pessoas com TAB que apresentem ciclagem muito rápida entre um episódio e outro, às vezes de menos de 2 dias (ciclador ultra-rápido). Isso não é consenso.
Voltar ]
Psiq - Todos os direitos reservados - Dr. Alexandre Loch - Tels.: 11 3881-2009 - alexandre.loch@usp.br